A vida atrás da porta

06/11/2012

A ideia de nos tornarmos artistas sempre foi tão real na minha cabeça que é dificil acordar e ver como isso não aconteceu naturalmente ao longo de todos esses anos. Nossa casa não tem quadros de nu artístico nas paredes, tiradas no estúdio que ficaria em nossa sala de estar. Na verdade, sua câmera profissional está na cristaleira já faz alguns meses.

Como nos seguramos nessa possibilidade por tantos anos sem colocá-la efetivamente em prática? Nossos sonhos eram tão palpáveis, tão próximos. Você sabe, não era todo mundo que tinha os melhores contatos naquela época. Nós pensávamos tão a frente de todos, estávamos com tudo a caminho e, de repente, deixamos o mundo escapar com a tinta de nossos pincéis mal lavados.

Abrimos mão do nosso maior sonho simplesmente o deixando de lado por alguns meses. A certeza de que daria certo nos deu tanta confiança que acabamos nos distanciando, imaginando que a porta estaria sempre ao nosso lado. Nosso amor foi inspirado nos filmes, nas artes abstratas, na musica e em tudo que sonhamos conquistar, era só abrir as cortinas. Nada disso aconteceu.

Estou feliz, na melhor epoca de nossa vida, vendo nossos filhos crescerem e reformando nosso jardim, mas e se estivéssemos escolhido o outro caminho? Preferimos nos manter simples para não arriscar seguir passos tão pouco trilhados, pelo simples medo de dar errado. Logo nós, que sempre estávamos a frente dos caminhos escondidos.
Ainda podemos caminhar para os nossos sonhos do passado?